Arquivo da tag: televisa

“Querida Enemiga” estaria sendo analisada pelo SBT

querida-enemiga-2

A novela “Querida Enemiga”, adaptada por Lucero Suárez, e exibida em 2008 no horário das 18h pela Televisa, estaria sendo analisada pelos executivos do canal de Silvio Santos.

Vale lembrar que, já faltam, pouco mais de 3 meses (ou mais, já que a novela pode ser esticada), para ser exibido o capítulo final da “A Dona”, e o SBT, como de praxe nos últimos anos, já estaria discutindo sobre o novo título que irá exibir.

“Querida Enemiga” traz em seu elenco principal nomes como Ana Layevska (Estrela, de “A Madrasta”), Gabriel Soto (Fernando, de “Sortilégio”) e Carmen Becerra, que interpreta a grande vilã do folhetim mexicano.

Com informações do site Televisa Oficial.

Confira a primeira chamada da estreia de “Coração Indomável” nas tardes do SBT

SBT compra os direitos de transmissão de novas novelas mexicanas da Televisa

La Gata.

Central – O SBT segue investindo na transmissão de novelas mexicanas em seus fins de tarde e começo de noite. A receita, que dá certo há anos na emissora continua com tudo e produções atuais podem estrear nos próximos meses. Segundo a coluna Direto do México, da revista Minha Novela, algumas produções da Televisa já estão na lista.

“La Gata”, mais recente produção em que Maite Perroni viveu a protagonista está na lista ao lado de “Soy Tu Dueña” (onde Gaby  Spanic dá vida a mais uma vilã), “Teresa”, de 2010, trama em que Angelique Boyer vive a mocinha e “Querida Enemiga”, folhetim em que Carmen Becerra vive a órfã Sara.

A história mais recente é da ex-RBD, produzida em 2014, quando ela pausou a divulgação de seu primeiro álbum solo, Eclipse de Luna, para dar vida à Esmeralda, menina que vive num lixão e, apesar de estar sempre suja e com o cabelo armado, não deixa de encantar a todos por onde passa. Uma gata de olhos verdes é o bichinho de estimação da moça, que vende material reciclável para sobreviver.

Ana Brenda Contreras, a Maura de “Sortilégio”, vai protagonizar remake da novela “A Mentira”

Ana Brenda 1

Central – Recém-conhecida no Brasil pelo papel da vilã Maura em “Sortilégio”, Ana Brenda Contreras já é uma atriz de renome dentro da rede mexicana Televisa. Tanto é verdade que a estrela acaba de ser escalada para protagonizar a novela “Quiero Odiarte, Pero te Amo” (“Quero te Odiar, Mas te Amo”), que será exibida em 2015 no principal horário da emissora.

A história de “Quiero Odiarte” já é bastante conhecida do público, tanto mexicano como brasileiro. Trata-se de uma adaptação contemporânea da antológica novela “A Mentira” (1998), exibida pelo SBT em 2000. A mesma trama também serviu de ponto de partida para o folhetim brasileiro “Corações Feridos”, que foi ao ar em 2012 e é lembrada como a última novela adulta inédita veiculada pelo SBT, antes do sucesso de “Carrossel” e “Chiquititas”.

A personagem de Ana Brenda na trama será uma jovem amazona, cuja história de amor é obstaculizada por um terrível engano. Ela será seduzida por um forasteiro (Iván Sánchez) que acreditar estar diante da culpada pela morte de seu irmão. Os dois se casam e, após a cerimônia, ele passa a maltratá-la como forma de vingança, sem saber que a verdadeira bandida da história é a prima (Grettel Valdéz) da heroína. Em Corações Feridos, os papéis de Ana Brenda, Sánchez e Grettel foram vividos respectivamente pelos atores brasileiros Patrícia Barros, Flávio Tolezani e Cynthia Falabella.

“Quiero Odiarte, Pero te Amo” tem estreia prevista para abril de 2015 no Canal de las Estrellas, substituindo o atual folhetim “Hasta el Fín del Mundo”. A produção executiva corre a cargo de Salvador Mejía (“A Usurpadora”) e o elenco contará ainda com os atores Julissa (“A Feia Mais Bela”) e Rogelio Guerra (“Amanhã é Para Sempre”).

Conheça as cinco novelas infantis que dificilmente serão adaptadas pelo SBT

Central – Novelas infantis sempre foram uma carta na manga para o SBT, pois raramente elas dão errado. Em 2012, a emissora percebeu que a teledramaturgia precisava apostar em algo que a concorrência não oferecia e acertou em cheio com o remake de “Carrossel”, dando início a uma nova fase no setor de produções de novelas. Atualmente, com o sucesso de “Chiquititas”, a próxima produção da emissora já está confirmada e será destinada para o público infanto-juvenil: a adaptação de “Cúmplices de Um Resgate”. Contudo, algumas tramas infantis, sucesso ou não em audiência, são pouco lembradas pelo público e dificilmente serão adaptadas pelo SBT. Será que vocês lembram delas? Vamos conferir!

5) Poucas Poucas Pulgas – Exibida no Brasil entre 29 de setembro de 2003 a 23 de abril de 2004, “Poucas Poucas Pulgas” é remake de outra trama infantil, “Vovô e Eu”, exibida em 1992. Apesar do bom roteiro, a novela derrubou os índices de audiência do horário, oscilando entre 7 e 9 pontos no ibope. Os telespectadores da trama tinham a difícil missão de descobrir o horário da atração, pois a emissora trocava constantemente de horário, prejudicando ainda mais o seu desempenho. A história girava em torno das crianças Alexandra e Danilo e do cachorro Tomás, que juntos mudaram a vida do velho ranzinza Julian. – See more at:

4) Serafim – Exibida no Brasil entre 9 de abril a 10 de julho de 2001, “Serafim” talvez seja uma das novelas infantis menos lembrada da história do SBT. Mesmo assim, a trama fechou com 12 pontos de média geral no ibope. O personagem título da novela era um anjo, nome inspirado na descrição de Isaías na Bíblia, cujos serafins eram uma ordem de anjos da Primeira Hierarquia que tinham a função de louvar e adorar a Deus. Feliz e bondoso, Serafim aprontava muitas travessuras ao lado do personagem Zezinho.

3) Amigos para Sempre – Exibida no Brasil entre 12 de março e 20 de julho de 2001, “Amigos para Sempre” foi uma novela muito bem desenvolvida, mas, por erro de estratégia de programação do SBT, que a exibiu às 17h30/17h45, horário conhecido como uma das faixas da Tarde de Amor, ao invés do tradicional horário das infantis (19h40), não alcançou grande êxito. A trama fechou com 7 pontos de média geral no ibope, considerado baixo para época. Contudo, Amigos para Sempre teve uma boa aceitação no Brasil. Com Belinda e Martín Ricca como protagonistas, a história fugiu do famigerado clichê de personagens órfãos, apostando no tema amizade e apresentando um personagem com síndrome de down (o ator Pablo Tableros), assunto o qual foi elogiado pela crítica brasileira.

2) Maria Belém – Exibida no Brasil entre 25 de fevereiro a 25 de junho de 2002, “Maria Belém” teve a difícil missão de manter os índices de audiência do fenômeno “Carinha de Anjo”. Apesar de ser uma novela esquecida do grande público, fechou com 13 pontos de média geral no ibope, considerado satisfatório para época. Protagonizada por Danna Paola, Maria Belém era uma criança de 6 anos, órfã dos pais adotivos, que vivia em um colégio interno. No meio de aventuras e conflitos, ela buscava encontrar respostas para seu passado.

1) Carrossel das Américas – Exibida no Brasil entre 26 de fevereiro e 21 de junho de 1996, “Carrossel das Américas” foi anunciada como continuação do fenômeno “Carrossel”. Utilizando-se a desculpa de que seria uma comemoração aos 500 anos do descobrimento da América, na verdade a intenção da Televisa era espichar o sucesso da história da Professora Helena e sua turma. O resultado foi desastroso e a novela praticamente passou em branco aqui no Brasil. O SBT lançou “Carrossel das Américas” como substituta de uma reprise de “Carrossel”, ao meio-dia, mas, devido a baixa aceitação e a queda dos índices de audiência, a trama foi encurtada e deu espaço para uma reprise de “Chispita”.

 

“TV Internacional”: “La Sombra del Pasado” segue bombando! Veja a audiência de todos os capítulos da novela

#01 – 20.2  pontos
#02 – 20.8  pontos
#03 – 21.1  pontos
#04 – 20.6  pontos
#05 – 20.7  pontos
#06 – 19.7  pontos
#07 – 21.0  pontos
#08 – 20.5  pontos
https://i2.wp.com/i2.esmas.com/2014/08/15/685593/pablo-lyle-620x336.jpg
“La Sombra del Pasado”, remake de “El Manantial”, herdou bons índices da antecessora “La Malquerida” e continua fazendo bonito. A audiência da novela, que é transmitida às 19h25, chega a ser superior a de novelas já exibidas no horário estelar (21h30).

Confira os maiores escândalos de atrizes mexicanas

142697_Papel-de-Parede-Bandeira-do-Mexico_1280x800

Graças ao SBT, as novelas mexicanas sempre estiveram presente na vida dos brasileiros. Por conta disso, muitos atores e atrizes ficaram conhecidíssimos pelo povo que admira o trabalho desses profissionais.

Mas você já se perguntou como é a vida de cada um deles por trás das câmeras? Nem sempre a vida pessoal dessas estrelas foram um mar de rosas como mostram os dramalhões da Televisa. Pensando nisso, listaremos os maiores escândalos promovidos por alguns mexicanos, oncfira!

(Foto:Reprodução)

Gaby Spanic já foi envenenada na vida real

Você talvez não tenha tido conhecimento sobre um fato polêmico que marcou a vida de Gabriela Spanic, conhecida no Brasil por interpretar as gêmeas Paulina e Paola. Como nas novelas, sua assistente Maria Celeste, movida por uma inveja avassaladora, começou a colocar veneno na comida da patroa e de seu filho Gabriel (na época ele tinha apenas 2 anos).

Imediatamente, a noticia circulou em todos os sites da imprensa mexicana, impressionando a população. Ela ficou entre a vida e a morte e só  escapou por ter recebido rapidamente o socorro apropriado.

Quando a polícia foi investigar o caso, foram encontradas cápsulas de cloreto de amônio, substância perigosa, na bolsa da ex-funcionária, além de conversas suspeitas de e-mail e MSN.

Logo em seguida, em 2010, Maria Celeste foi condenada a 8 anos de cadeia para pagar pelo crime que cometeu, mas assim como nas novelas, esse caso teve uma grande reviravolta.

(Foto:Reprodução)

Carmen Salinas e seu ódio por Gabriela Spanic

Maria Celeste estava condenada, mas Carmen Salinas, uma das grandes damas da TV mexicana e intérprete da Agripina em Maria do Bairro, acreditando na inocência da ex-funcionária de Gaby, contratou os melhores advogados do México para tirar a megera da prisão. E conseguiu!

Mas será se a veterana fez isso por pura bondade? Não! Isso porque durante muito tempo, Carmen nutre um ódio, que alguns acham até ser doentio, pela intérprete de Paola Bracho. Ela já até chegou a acusá-la de alcoólatra e bipolar. Xii, que coisa, né? E o pior é que ninguém sabe o motivo de tanta raiva. Vai entender…

Mas quem se saiu bem dessa história mesmo foi Maria, que antes condenada, ficou livre (ele foi solta após dois anos, pois a Justiça alegou insuficiência de provas quando a liberou). Da para acreditar?

Você acha que parou por aí? Olha essa: a ex-assistente pretende escrever um livro que promete grandes revelações contando, inclusive, como ela própria diz, detalhes sórdidos da vida de Gaby. Isso mesmo! Ela pretende revelar que a atriz é lésbica e teria armado todo o caso de envenenamento para abafar suas investidas sexuais na sua, até então, assistente. Vamos aguardar cenas dos próximos capítulos.

(Foto:Reprodução)

A anorexia de Anahí

No Brasil, todos conheceram Anahi por interpretar a Mia em “Rebelde”. Mas o que muitos ainda não sabem é que ela sofreu de anorexia aos 16 anos quando atuou em Primeiro Amor a Mil Por Hora.”Eu tinha muito peso sobre mim e as críticas me afetaram. Aí, a anorexia me atacou”, contou em um emocionante desabafo.

Por conta da doença, até chegou a enfrentar a morte cara a cara, seu coração parou por oito segundos. Mas a estrela deu a volta por cima e foi graças ao RBD: “Rebelde foi um renascimento, que me fez seguir adiante”. Que bom, né?

(Foto:Reprodução)

Thalia foi acusada de ter HIV

Thalia também esteve a beira da morte. A interprete de “Maria do Bairro” e “Marimar” pairava o diabólico fantasma da doença de Lyme, infecção bacteriana geralmente causada pela picada de um carrapato. “É terrível, você não consegue controlar a dor, achei que fosse morrer”, declarou anos depois, já recuperada.

Foi por conta dessa doença que rumores indicavam que a estrela havia contraído HIV, pois ficou por cerca de dois anos afastada da vida pública. Mas no momento tudo foi esclarecido e os fofoqueiros ficaram com a cara no chão.

(Foto:Reprodução)

William Levy acusado de estupro

Conhecido no Brasil por protagonizar “Cuidado com o Anjo” e “Sortilégio”, Willian Levy foi acusado de estuprar uma menor de 17 anos. A menor, junto com sua mãe, entrou com um processo alegando ter sido abusada sexualmente pelo galã. Ela pedia a quantia de R$ 2,5 milhões por danos morais. Xii…  William, que chegou a conhecer a jovem, sempre negou toda a situação. No final tudo acabou em pizza, pois o processo foi arquivado após ambas as partes – menor e ator – chegaram a um acordo.

(Foto:Reprodução)

Fernando Colunga seria gay

Durante toda a vida de Fernando Colunga, seu único relacionamento revelado foi com Thalia, na época que protagonizaram “Maria do Bairro”. De lá para cá, o ator nunca mais se envolveu com nenhuma mulher.

O fato dele não frequentar festas, evitar flashes e viver recluso em sua mansão em Miami, nos Estados Unidos, contribuem para o falatório na imprensa mexicana, que não perdoa, sobre sua suposta homossexualidade do galã.

Certa vez, irritado, mandou essa para os “detratores”: “Não tenho mais paciência para desmentir toda hora isso!”. Sendo gay ou não, o gatíssimo de 48 anos continua a arrasar corações! Xii…

(Foto:Reprodução)

Niurka: escândalo em pessoa

Se você ficou impressionado com a polêmicas acima, certamente ainda não ouviu falar de Niurka. Ela, que interpreta a Paula Maria em “A Feia Mais Bela”, é o escândalo em pessoa.

Niurka já afirmou ter apanhado de ex-namorados, inclusive na frente dos filhos. Traiu publicamente o marido Juan Osório com Bobby Larios, divulgando até fotos sensuais com ele enquanto estava casada, falava mal das colegas de trabalho… e por aí vai.

A empresa onde trabalhava, a Televisa, a expulsou por conta de sua boca grande e falta de profissionalismo. Foi contratada pela Azteca tempos depois, mas foi vetada pela emissora por conta de seus escândalos rotineiros.

(Foto:Reprodução)

Yadhira Carrillo e o caso de traição

Certamente, você não se lembra de Yadhira, mas ela esteve no elenco de “Rubi”, interpretando a secretária de Heitor. Também deu vida a Carlota e Codélia em “A Outra”, que já foi exibida pelo SBT e pela CNT no Brasil. Foi a antagonista do especial “Além da Usurpadora”, onde deu vida a Raquel.

Juan Collado era casado com Lety Calderón, mas mantinha um caso com Yadhira Carrillo, a outra, que eles não faziam nenhuma questão de esconder. Pior aconteceu quando as duas, que sabiam da situação, começaram a se digladiar pela imprensa. No fim, o “pegador” dispensou a esposa e casou-se com a amante.

Naquele tempo, as duas ficaram inimigas e viviam mandando direta uma para outra, como comentários para lá de ácidos. Hoje em dia apesar de Yadhira ser esposa dele até hoje, dizem, o pulador de cerca não sossegou o facho! Xii… que sem vergonha!

(Foto:Reprodução)

Chaves e seus antigos colegas rivais de trabalho

Por trás de tanta risada no seriado mexicano “Chaves”, há grandes escândalos ocultos (ou não). Isso porque Carlos Villagrán, o Kico, e María Antonieta de las Nieves, a Chiquinha, travaram por anos brigas judiciais com o ator Roberto Bolaños, pois ele não queria que os dois interpretassem mais os personagens do seriado.

Vale lembrar que  Maria conseguiu na Justiça os direitos autorais da personagem Chiquinha, e, por conta disso, ela não aparece no desenho mexicano.

Xiii… quanta polêmica, né? E você, o que achou disso tudo? Deixe seu comentário e diga sua opinião.

Com informações do TV Foco